Se existe uma situação capaz de tirar qualquer um do sério é estar indo para um compromisso inadiável, mas, ao girar a chave, descobrir que o carro não pega. E são vários fatores que podem causar essa falha, desde a falta de combustível até um motor fundido devido ao superaquecimento do sistema.

Felizmente, em alguns casos é possível reparar o problema sem muito esforço. Então, quer se inteirar do assunto? Continue a leitura para conferir os principais motivos de o carro não pegar e como resolvê-los!

Quais são os principais motivos para o motor do carro não pegar?

Antes de tudo, para que o motor do carro a combustão pegue, são precisos três itens básicos: combustível, ar e uma fonte de calor. Sem qualquer um desses componentes, por mais que você tente, o carro não vai pegar. Nesse contexto, os itens que mais costumam gerar falha na partida são:

  • falta de combustível;

  • alarmes defeituosos;

  • problemas elétricos;

  • falta de ar por obstrução de filtros ou ajuste incorreto;

  • problema na bateria;

  • falhas na ignição;

  • defeito na injeção eletrônica ou nos sensores;

  • superaquecimento.

Alguns desses casos somente um profissional qualificado vai conseguir resolver, mas há outros que você mesmo pode solucionar, principalmente se for um apaixonado por carros e tiver algum conhecimento. Ainda assim, vale salientar: se não tiver certeza do que está fazendo, evite mexer no carro. Principalmente se a falha for elétrica, pois além de piorar a situação você pode se machucar.

O que deve ser feito em cada caso?

Quando o carro não pega, logo pensamos no pior — afinal de contas, ele foi feito para durar. Mas, como dissemos, nem sempre o problema é grave. Vejamos a seguir alguns exemplos.

Carro sem combustível ou bomba danificada

Uma das falhas mais comuns quando o carro não pega é a falta de combustível. O marcador no painel ou a boia que fica dentro do tanque podem acabar falhando, enganando até profissionais e apaixonados por carros. Por isso, é fundamental ter um controle da quilometragem rodada.

Se o veículo está andando muito mais do que o esperado, desconfie. Coloque um pouco de combustível e tente dar a partida novamente. Em certas ocasiões, porém, o problema é um pouco mais sério: talvez esteja chegando pouco ou nenhum material no motor. Pode ser uma falha na bomba de combustível ou mesmo um filtro ou tubulação obstruída, por exemplo.

Se o problema persistir, verifique esses componentes (principalmente o filtro) e, caso saiba a localização da peça, veja se ela faz algum barulho quando você tenta ligar o carro. Caso nada aconteça, provavelmente existe um dano ali, e será necessário o serviço de uma oficina mecânica.

Alarmes ou travas com falha

Outra questão que costuma trazer muitos problemas na hora de ligar o carro são os conhecidos bloqueadores de ignição, alarmes e travas.

Alguns desses dispositivos atuam justamente removendo a centelha elétrica responsável por inflamar a mistura de ar e combustível. Então, se eles falharem por algum motivo e não liberarem essa centelha quando desativados, perdemos um daqueles três itens básicos para o funcionamento do motor. Ou seja, o carro não pega.

Nesses casos, não mexa na parte elétrica e procure um especialista. Do contrário, você pode se machucar e até causar um incêndio se houver um curto-circuito.

Problemas elétricos

Por falar em problemas elétricos, embora não sejam tão comuns, eles costumam ser uma verdadeira dor de cabeça para se encontrar. Em alguns casos, a simples troca de um fusível já os resolve, mas em outros — como um pequeno fio encostado na lataria do veículo, bem escondido — é preciso ter paciência.

Esses problemas não costumam surgir do nada, dando alguns sinais (como pequenas falhas durante o funcionamento do motor ou a demora durante a partida), então fique atento. Ao menor sinal de que algo não está funcionando corretamente, leve o veículo a uma oficina especializada e faça uma revisão.

Falta de ar na mistura de combustível

O bloqueio do ar que se mistura ao combustível também pode fazer com que o carro não pegue. Nesse caso, a primeira providência é verificar o filtro de ar e trocá-lo se ele estiver muito sujo. Cheque também se o escapamento está liberando os gases da combustão — se ele estiver entupido, o veículo não vai funcionar.

Assim como na parte elétrica, aqui costumam aparecem alguns sinais de que algo está errado antes da parada total. Os mais comuns são a perda de desempenho do motor e pequenas falhas durante o funcionamento. Caso a injeção eletrônica tenha sido inspecionada recentemente, também pode ser um problema de regulagem.

Problemas na injeção eletrônica

Falhas relacionadas à injeção eletrônica podem impedir o carro de pegar — a principal delas sendo o erro no reconhecimento de qual combustível está sendo usado, no caso dos automóveis flex. Se o veículo achar que está abastecido com gasolina, em vez de etanol, por exemplo, ele pode não ligar.

Esse tipo de problema só pode ser constatado e corrigido usando um scanner automotivo especializado. A vantagem disso é que o procedimento também verifica se existem defeitos em outras peças, como os sensores e bicos injetores.

Ignição ou bateria danificada

Se, quando você tentar ligar o carro, ele não der nenhum sinal de funcionamento, pode ser o caso de uma bateria descarregada ou danificada. Mas isso é algo relativamente simples de se constatar e corrigir, uma vez que o veículo faz um ruído bem característico. Uma carga rápida pode resolver essa falha, mas se ela persistir, faça a troca da peça.

Velas de ignição defeituosas, bobinas e cabos partidos também costumam gerar problemas na partida do veículo. Normalmente, o carro demora a pegar nesses casos, e somente nos mais extremos é que o funcionamento é mesmo interrompido. Então, verifique esses componentes e troque-os se necessário.

Superaquecimento por falta de lubrificação e fluidos

Por fim, eis um dos casos mais graves, e que pode levar a sérias consequências: você estava andando com o carro, ele morreu e não quis mais pegar. Se isso acontecer com você, verifique as luzes indicativas no painel — caso haja superaquecimento, não fique insistindo em dar partida, pois o motor pode ser seriamente danificado.

As causas para esse superaquecimento podem ser diversas, desde nível baixo do óleo (devido à queima excessiva), à falta de água no radiador ou até sensores com defeito, entre outros. De toda forma, se você fundir o motor os custos de reparo serão bem maiores, então, chame a ajuda especializada imediatamente.

Por que é importante levar o carro em uma oficina especializada?

Conseguiu resolver o problema sozinho e o carro finalmente pegou? Não? Bom, independentemente da resposta, é muito importante procurar uma oficina mecânica especializada para avaliar o problema corretamente e fazer uma revisão, porque nem sempre a falha acontece apenas no local em que imaginamos.

No geral, quando o carro não pega, a melhor coisa é se acalmar e prestar atenção aos sinais que ele dá. Afinal, como você percebeu, as causas podem ser muitas, e algumas delas se resolve facilmente. Além disso, realize sempre as manutenções preventivas e evite que esse tipo de situação aconteça!

Então, gostou da leitura? Agora que você já sabe identificar e até resolver alguns problemas do seu carro, que tal aprender mais sobre os tipos de motores e descobrir qual deles é o melhor?