Quem já foi à praia certamente já sentiu aquele cheiro de queimado que vem do freio de carro e das rodas. Além disso, pode ter notado a quantidade de calotas perdidas pelos acostamentos. Mas por que será que isso acontece?

Em uma explicação breve, podemos dizer que descer a serra freando durante a maior parte do tempo — o que, muitas vezes, é inevitável — acaba aumentando a temperatura no disco de freio. Com isso, todas as peças que fazem parte do conjunto da roda aquecem bastante, inclusive as calotas, que podem perder a pressão do encaixe e se soltar.

Mas, afinal, existe uma forma de poupar os freios nessas ocasiões? Sim, há algumas dicas para descer a serra com mais segurança para você, os outros condutores e o seu carro. Confira!

Desça sempre engrenado

Não é por acaso que existem tantas placas nos trechos de descida com a informação “DESÇA ENGRENADO”. Isso porque, dessa forma, você tem mais controle sobre o veículo e diminui o desgaste do sistema de freio. Se o seu carro tiver câmbio automático, é aconselhável manter a alavanca nas posições 2 e 3.

Utilize o freio motor

O freio motor é um recurso desconhecido por muitos motoristas. Ele tem como objetivo reduzir a marcha em descidas longas ou íngremes, a fim de poupar o sistema de freios do carro.

Você o conhece? Se não, confira um exemplo prático: ao encarar uma descida íngreme ou longa (como a serra), imagine-se ao contrário, subindo o trecho. Em que marcha você estaria? Pois é nessa mesma marcha que você vai descer com o carro, fazendo com que o próprio motor ajude a reduzir a velocidade.

Em vez de descer de quinta, segurando o carro no freio durante todo o tempo, reduza para a terceira e, em seguida, para a segunda, por exemplo, e sinta a diferença.

Dê uma distância segura do carro da frente

Parece uma dica óbvia, mas infelizmente, no trânsito, vemos muitas pessoas a desrespeitando. Além de ser um passo importante da direção preventiva, manter uma distância segura do carro da frente poupa os freios do seu veículo, pois evita frenagens bruscas.

Outro fato importante é que essa distância dá ao motorista um tempo para agir, caso os freios comecem a falhar por causa do superaquecimento: ao notar que o freio está perdendo a eficiência, a orientação é diminuir a velocidade e parar até que o sistema resfrie e volte a funcionar. Se o carro estiver muito próximo ao colega da frente, talvez essa reação não seja possível — e o acidente será certo.

Mantenha as revisões em dia

Ao circular com o carro nas ruas urbanas, durante o dia a dia, alguns problemas podem não ser notados, afinal, os sistemas do veículo não estão sendo exigidos ao máximo.

No entanto, ao enfrentar um trecho de descida de serra, os freios, os pneus e vários outros componentes desse sistema (e de todo o motor) são postos à prova. Por isso, é fundamental fazer revisões e manutenções preventivas, para não correr o risco de ter o seu passeio impedido por qualquer tipo de falha. Afinal, também é bastante comum vermos carros esperando pelo reboque nos acostamentos, não é verdade?

Como você pôde ver, o freio de carro, bem como todo o sistema de frenagem, precisa da sua atenção, especialmente nas descidas de serras. Seguindo as nossas dicas, com certeza, os trechos serão mais suaves e seguros para você e o seu veículo.

Quer entender mais detalhes sobre o funcionamento do seu automóvel? Veja por que o seu carro está queimando óleo!