Um problema na embreagem costuma trazer bastante dor de cabeça, afinal, esse é um componente muito importante da transmissão. De forma bem simples, podemos dizer que ela é responsável por desconectar o motor das rodas e permitir a troca de marchas. Contudo, ela sofre com desgastes, principalmente quando usada incorretamente.

Para que você não que fique na mão nos momentos mais importantes, vamos apresentar 5 dos problemas mais comuns, como identificá-los e resolvê-los. Continue com a gente!

1. Ruído durante a troca de marchas

Você pisa na embreagem, tenta engatar uma marcha e ouve aquele barulho horrível de engrenagens se destruindo. Ela talvez esteja com defeito e, se nada for feito, os danos podem ser sérios, de modo que a vida útil dos componentes do veículo é prejudicada.

Na maioria dos casos é necessária a troca do componente. Veja se o pedal da embreagem não está muito baixo ou se o cabo não está com problemas — em veículos que o tem. Verifique e complete o nível do fluido da transmissão antes de comprar qualquer peça. O rolamento do sistema também pode levar a esse sintoma e sua substituição costuma ser barata.

2. Pedal pesado

Em outros casos, embora não haja ruídos, pode ser que o pedal fique muito duro. Geralmente, tal sintoma é causado pela falta de lubrificação do sistema, o que acaba forçando demais o cabo da embreagem. Na maioria das vezes, a troca desse componente — que não costuma ser caro — resolve o problema.

No entanto, isso também pode ser causado pelo empenamento do platô da embreagem e, se for esse o caso, procure por um mecânico especializado. Infelizmente, dependendo do modelo do carro, esse reparo sai bem caro, uma vez que um kit novo varia bastante de preço, além da mão de obra.

3. Dificuldade ao subir ladeiras

Carros com motor 1.0 são conhecidos pela sua dificuldade em subir ladeiras e, com uma embreagem desgastada, essa situação tende a piorar bastante. Até mesmo os modelos mais potentes podem ter dificuldades, dado o grau de fadiga do sistema. Normalmente, você vai perceber um cheiro bem forte de queimado.

Quando isso ocorre, significa que a embreagem está deslizando, ou seja, o contato entre os discos já não é suficiente para gerar atrito. Esse tipo de problema também é muito conhecido como “embreagem queimada”. Nesses casos, a troca é praticamente certa e deve ser feita quanto antes, uma vez que essa complicação representa um risco ao dirigir.

4. Pedal com percurso muito curto

O ideal é que o carro comece a se movimentar quando o pedal da embreagem estiver na metade de seu percurso total. No entanto, em alguns casos, isso só ocorre quando ele está quase totalmente em cima, no final do curso, revelando que o desgaste já é muito grande e a troca provavelmente terá de ser feita.

Contudo, assim como nos itens mencionados anteriormente, é bom verificar o cabo e outros componentes, pois eles podem gerar sinais semelhantes e serem confundidos. Procure um especialista e faça uma análise detalhada no sistema de transmissão, de modo a evitar este problema na embreagem.

5. Travamento da embreagem

Por fim, temos talvez um dos problemas mais graves, o travamento da embreagem. Em alguns casos, o carro pode ficar engatado e você não consegue pôr em ponto morto. Um defeito no rolamento do eixo piloto costuma ser a causa mais comum e, normalmente, não é preciso trocar todo o conjunto.

Como você viu, um problema na embreagem pode ser algo simples e, a única forma de saber é realizando revisões periódicas em seu carro. Jamais trafegue com o veículo em más condições, já que uma falha pequena pode danificar vários componentes e tornar o conserto muito mais caro, além de colocar a sua segurança em risco.

Agora que você já conhece alguns problemas na embreagem, assine agora mesmo nossa newsletter e receba mais conteúdos como este em seu e-mail!