Você já passou por problemas na embreagem? Quem conhece, sabe o problema que isso é, pois trata-se de um componente de extrema importância da transmissão de um carro. 

É a embreagem que desconecta o motor das rodas e permite a troca de marchas. Sabendo disso, é ainda mais importante estar atento a problemas que podem estar ligados ao desgaste da peça. 

Não quer passar esse aperto? Então veja a seguir os problemas mais comuns em embreagem para ficar sempre atento.

Evitando o desgaste da embreagem

Antes de falar de problemas, vamos falar em soluções. O desgaste da embreagem, muitas vezes, está associado ao uso incorreto. Isso é um bom sinal, porque significa que hoje mesmo você pode começar a tratar melhor a embreagem do seu carro.

Então, para evitar desgastes desnecessários, veja as dicas que separamos e veja o que você potencialmente pode estar fazendo errado e nem sabe.

1. Não descanse o pé sobre o pedal

Hábito muito comum, esse é também um destaque entre os motivos de desgaste. Esse costume afasta o platô do disco e causa o que chamamos de “lixamento”. Se feita com frequência, essa ação provoca superaquecimento no sistema e alto desgaste.

2. Sair com o carro engatado na segunda? Nunca!

Todo mundo passa por aquele momento no sinal em que sentimos uma certa urgência de ganharmos tempo. Por isso, muitos motoristas por aí já engatam o carro na segunda para dar aquela arrancada quando o sinal abre.

Essa economia de alguns minutos pode levar a um grande prejuízo à embreagem. 

3. O problema da meia embreagem/controle de embreagem

Sabe aquela coisa de segurar o carro em uma ladeira na embreagem e com a primeira marcha engatada? Se você é praticante disso, tá na hora de mudar. 

Essa ação eleva o giro do motor e pode, inclusive, queimar a embreagem.

 

4. Dar tranco na redução das marchas

Os famosos “trancos” na redução das marchas podem também trazer danos sérios, podendo até quebrar componentes. Reduza as marchas de forma gradual para evitar esses e maiores problemas.

 

5. Atenção à sincronia entre soltar a embreagem e acelerar o veículo

Ao movimentar o carro, é importante prestar atenção na sincronia entre soltar a embreagem e acelerar. Você pode estar desgastando o sistema e nem sabe! 

Não atentar a isso pode também levar a queimada da embreagem.

 

Os problemas mais comuns de embreagem

Vamos dizer que você já vem tomando essas precauções, mas mesmo assim suspeita que pode ter algum problema na sua embreagem. 

Como identificar o problema? Fique atento a esses principais sintomas:

 

Pedal pesado

Às vezes você não nota ruídos, mas percebe que o pedal está muito duro. Isso pode estar acontecendo pela falta de lubrificação do sistema. Assim, o cabo da embreagem acaba ficando sobrecarregado e é preciso trocar o componente.

O ideal é sempre procurar um mecânico, uma vez que isso também pode ser resultado do empenamento do platô da embreagem. Daí, a mão de obra e o custo podem variar muito.

 

Pedal com percurso mais curto

Quando o pedal da embreagem está na metade do seu percurso total, esse é o ponto ideal para o carro começar a se movimentar. 

Existem casos onde que isso não ocorre. Seu carro pode estar começando a se movimentar apenas no final do curso, o que revela um desgaste grande.

Nesse caso, procure um especialista e faça uma análise para ver o tamanho do desgaste e a melhor solução.

 

Troca de marcha com ruído

Se você notar barulhos de algo “se destruindo” enquanto você pisa na embreagem e tenta engatar uma marcha, pode ter certeza que é problema. E, se nada for feito, isso pode trazer sérios danos. A vida útil do carro pode ficar totalmente prejudicada.

Além da troca de componentes, vale verificar se o pedal da embreagem não está muito baixo ou mesmo se o cabo não apresenta problemas (caso o seu veículo tenha). O nível do fluido da transmissão também deve ser verificado.

 

Subindo ladeiras com dificuldades

Dependendo do carro, subir ladeiras não é a mais simples das ações. Agora, com a embreagem desgastada pode ficar quase impossível, trazendo problemas até mesmo para os modelos mais potentes.

Um dos sinais mais claros, neste caso, é aquele característico cheiro de queimado. Isso quer dizer que a embreagem está deslizando. Ou seja: o contato entre os discos já não consegue mais gerar atrito. 

Aqui é preciso trocar a peça antes que ocorra uma complicação maior.

 

Embreagem travando

Um dos problemas mais graves é o travamento da embreagem. Nesse caso, o carro pode até ficar engatado, mas você não consegue pôr em ponto morto. A causa, normalmente, é um defeito no rolamento do eixo piloto. 

A boa notícia é que normalmente não é preciso trocar o conjunto inteiro, mas não esqueça: esse é um problema sério e deve ser arrumado o quanto antes.

 

A melhor ação é a prevenção

Como você pôde perceber, existem vários problemas possíveis na embreagem. 

É difícil adivinhar, por isso é importante se prevenir. Vistorias periódicas podem fazer toda a diferença, tirando você de uma possível situação de risco que nem ao menos era percebida.

Falhas pequenas podem trazer danos graves, então não perca tempo: fique em dia com a sua segurança levando o seu carro para uma vistoria técnica, evitando esses e tantos outros problemas que podem acontecer.