Todo mecânico e boa parte dos motoristas conhecem a importância de manter o óleo do motor em bom estado. E quanto ao aditivo no radiador: ele é realmente necessário, e seu uso faz alguma diferença? Essas são dúvidas bem-comuns, e é fundamental acabar com elas de uma vez por todas.

Ao longo deste texto, vamos explicar o porquê de usar o aditivo no radiador, quando e como fazer a troca, onde encontrar boas marcas e muito mais! Acompanhe e saiba quando usá-lo!

Para que serve o aditivo no radiador e como ele funciona?

A função do radiador do carro é conhecida por praticamente todos que já tiveram contato com um automóvel: manter a temperatura do motor em níveis aceitáveis. O que muitos desconhecem é o papel do aditivo nessa função tão importante. A água sem nenhum tipo de mistura congela a 0 ºC e ferve a 100 ºC. Porém, é comum os veículos chegarem perto ou ultrapassarem essas temperaturas.

Para evitar a evaporação da água por aquecimento ou o seu congelamento, usa-se o aditivo, que aumenta essa faixa de trabalho e melhora a troca de calor entre o radiador e o ambiente. Porém, essa não é a única função do material. Essa mistura também protege contra a corrosão, evitando furos e detritos que possam entupir as mangueiras e os dutos do motor.

Como usar o aditivo no radiador corretamente?

Trocar o líquido de arrefecimento e adicionar o aditivo funciona de forma semelhante à substituição de peças, ou seja, apesar de parecer simples, são necessários alguns cuidados. Primeiramente, é fundamental deixar o motor esfriar e verificar todo o sistema de refrigeração à procura de vazamentos e corrosão. Observar a cor do material antes da troca traz um bom indício do estado geral.

É essencial verificar o estado das mangueiras e travas, procurando por ressecamentos. Feito isso, deve-se fazer a limpeza do sistema e ver quanto material será necessário. Outro ponto importante é observar a proporção ideal entre aditivo e água. Normalmente, ela é de 50%, ou seja, metade de cada.

Feitos todos os procedimentos, basta despejar o aditivo no radiador e completar com água destilada ou filtrada com carvão ativado. Contudo, é fundamental não jogar o líquido antigo no ralo ou esgoto, pois esse material é tóxico para a natureza. Existem empresas especializadas no recolhimento desses rejeitos.

De quanto em quanto tempo é preciso fazer a troca?

O tempo padrão para a troca do aditivo no radiador é de 30 mil quilômetros rodados ou a cada 12 meses, mas isso depende do fabricante. Independentemente disso, o ideal é sempre fazer uma revisão nesse sistema e verificar se o nível está dentro dos limites recomendados, bem como o aspecto do material.

Algo que costuma acontecer bastante é o ato de completar o nível quando ele baixa. É relativamente normal que se perca um pouco de líquido conforme o veículo anda, mas, se isso for muito acentuado, existe algum vazamento. Nesse caso, o problema tem de ser solucionado, e a troca do fluido precisa ser feita.

Onde encontro aditivo de radiador bom e barato?

Embora o aditivo de radiador não seja um item tão caro, garantir o melhor preço e a qualidade são fundamentais para a sobrevivência de qualquer oficina. Uma boa dica é focar nas compras online, que são genuinamente ótimas maneiras de se conseguir bons negócios. Procure por um distribuidor de confiança, como a Tonini, e adquira sempre o melhor produto.

O aditivo no radiador é fundamental para o bom funcionamento do carro, bem como a qualidade do produto e os cuidados durante o procedimento de troca. Ao fazer uma revisão ou manutenção preventiva, jamais deixe de analisar o estado desse fluido, afinal, os danos podem ser grandes caso ele não esteja em boas condições ou em quantidade suficiente.

Acesse agora mesmo o site da Distribuidora Tonini, faça o seu cadastro e tenha acesso a milhares de produtos pelo melhor preço!